25/06/2017

Eu fui: Show do Ed Sheeran (Divide Tour) - São Paulo!

Sabe aquela experiência na vida que você nem consegue colocar em palavras de tão emocionante que foi e do quanto ela significou pra você? Então, essa vem sendo a minha situação nas últimas semanas, e o motivo é ter ido ao show do Ed Sheeran aqui em São Paulo. Até agora, quando eu paro pra pensar, é difícil de acreditar que eu realizei o meu sonho de ver esse cara tão talentoso ao vivo! Agora, claro, vim contar pra vocês como foi toda essa experiência. Espero que gostem!

Acho legal começar contando que eu sou fã do Ed desde 2012. Na época, ele era mais conhecido por ser amigo dos meninos da One Direction, e foi assim que eu acabei sabendo mais sobre o cantor. Lembro também que algumas blogueiras que eu acompanhava indicavam uma ou outra música dele, então a sua sonoridade acabou se tornando familiar para mim. As letras e a melodia já revelavam que ele seria um cara muito conhecido em pouco tempo.

Com o lançamento do X, seu segundo álbum, vi um dos meus artistas favoritos virar um fenômeno mundial. E claro que não demoraria pra ele fazer show aqui no Brasil.

Dito e feito: em abril de 2015, Ed tocou em São Paulo e no Rio de Janeiro, e por diversas razões eu não pude ir. Mas, lembro que depois de ter ficado mal, virei pra minha mãe e disse: "Quando o Ed voltar para o Brasil, eu vou no show". Mal sabia eu que isso realmente iria acontecer!

Quando a vinda dele foi anunciada, no começo do ano, eu surtei total! Fiquei feliz ao pensar que a grana que eu tinha guardado com o meu estágio e com outras coisinhas seria muito bem utilizada haha! Uma amiga minha também queria ir ao show, então nós duas nos preparamos para comprar o ingresso.

Agora vem uma parte maluca: de início, eu não consegui comprar o ingresso. Nas vendas on-line, o cartão que eu estava utilizando dava erro, mas conforme fui pesquisando, vi que isso estava acontecendo com outras pessoas também, então nem me desesperei. Resolvi então ir à bilheteria oficial - o Allianz Parque - logo no dia seguinte. Como estava na época da pré-venda, não tinha ninguém na fila.



Na hora de pagar, o mesmo susto: o cartão não passava de jeito nenhum. A atendente explicou que era necessário resolver esse problema com o banco, então eu e minha mãe saímos da fila para pensar no que faríamos com a situação. Nisso, um cara de dentro da bilheteria chamou a gente, e nos explicando como funcionava a pré-venda - basicamente, o que importa são os seis primeiros dígitos do cartão indicado para autorizar a compra, e o pagamento poderia ser efetuado de outra maneira -, ele nos ofereceu o seu cartão para autorizar a compra, de modo a nos deixar pagar tranquilamente. Nem preciso dizer que comecei a chorar de emoção, né? Agora, com o ingresso em mãos, a contagem regressiva para o show havia oficialmente começado!

Depois de uma grande espera, o dia 28 de maio finalmente havia chegado. Saí cedo de casa, e foi uma loucura encontrar a minha amiga, porque uma das linhas do Metrô estava em obra. Felizmente, deu tudo certo durante o trajeto e conseguimos chegar no Allianz Parque no início da tarde.

A fila estava enorme, mas como estava tudo bem organizado, entramos logo no estádio. Foi difícil esperar, mas todo o ânimo voltou quando o show de abertura começou. O convidado era Antonio Lulic, que abriu os shows do Ed no Brasil em 2015. Me surpreendi com o talento dele! As músicas eram bem gostosas de ouvir e a voz dele era incrivelmente bonita. Após 40 minutos de show, Antonio (ou Toninho hahaha) saiu do palco, e logo a galera estava gritando para o Edinho aparecer.



Pontualmente, às 20h, Ed Sheeran entrou no palco, pegou o violão, e os primeiros acordes de Castle On The Hill foram tocados. Nesse momento, eu desabei. A sensação de completa felicidade, de realização de um sonho tomava conta de mim. Chorei horrores, e cantei a plenos pulmões. Era visível no rosto do Ed o quanto ele estava extasiado com aquela recepção!

O show foi consistente, e o Ed não perdeu a força e a emoção em momento algum. É válido dizer também que fui surpreendida ao ver que ele tocou todas as músicas que eu queria. The A Team iluminou o estádio e fez todo mundo chorar; Dive mexeu comigo de uma maneira inexplicável; Bloodstream ao vivo me fez surtar e comprovou o talento do Ed como one man show; I See Fire fez o lugar entrar em uma vibe incrível; Perfect emocionou a galera e Shape Of You colocou todo mundo pra dançar.




Mas, pra mim, os destaques ficaram para duas músicas: You Need Me, I Don't Need You e Give Me Love. A primeira encerrou o show com um gostinho de "quero mais". Sério, palavras não descrevem o quanto eu fiquei vidrada ao ver o Ed cantando, tocando e fazendo o estádio inteirinho cantar junto. Já Give Me Love foi um tiro no meu coração, porque foi tocada pouquíssimas vezes na turnê inteira. Como eu não vi nenhuma setlist prévia, estava tentando não criar expectativas, mas foi só ouvir os primeiros acordes da música pra eu desabar. Não há palavras suficientes para descrever a emoção de ouvir ao vivo a música que te fez se apaixonar por um artista.


Com 1h45 de show, Ed Sheeran comprovou que precisa de pouco para prender o público, se entregar à música e encantar até mesmo aqueles que não são fãs. Saí de lá com o coração cheio de alegria e gratidão por ter tido a oportunidade de ver um cara tão incrível como ele ao vivo.

Essa foi, com certeza, uma das melhores experiências da minha vida! Obrigada, Ed Sheeran, e espero poder vê-lo novamente em breve! <3
Confesso que fiquei emocionada só de escrever e reviver um pouco desse dia maravilhoso! E vocês: já tiveram uma experiência que julgavam impossível de acontecer? Palavras nunca são suficientes para explicar a sensação de realizar um sonho! Até o próximo post, gente!

2 comentários:

  1. Ai, Malu! Que lindeza te ver falando dessa experiência com tanto amor. Eu acompanhava seus surtos no Twitter hahaha e já imaginava a sua carinha de felicidade ao vê-lo ao vivo. Como você bem disse, não há palavras que expressem em sua totalidade a realização de um sonho. Mas o gostoso de tudo isso é que a sensação irá ficar pra sempre na memória e, especialmente, no coração.

    Cartas para Carolaine

    ResponderExcluir
  2. Eu não chego a ser fãzona dele, mas admiro muito como artista. Ele é bem talentoso. Queria muito ter conseguido ir no show dele, mas não consegui, contei até aqui nesse vídeo: https://youtu.be/lHUg35b61o0
    Nossa, esse moço da bilheteria foi um anjo pra vocês né, que bom que ainda exista pessoas assim no mundo <3 Imagino como deve ter sido esse show, porque quando eu estava no da Demi Lovato, mesmo da pista, chorava só de começar o arranjo da música, porque eu já sabia qual era e falava "AAAH NÃO" e começava a chorar. Bem emocionante e bom demais ter essa sensação em um show né? Aaaah <3 essa música Perfect é <3 nossa, só amores. Ainda espero um dia poder ir ao show dele. Fico feliz que conseguiu realizar esse sonho! :D
    Beijos!

    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir