14/02/2016

Eu fui: MASP - Acervo em Tansformação



A Avenida Paulista é, de longe, um dos lugares que eu mais amo ir aqui em São Paulo. Ela não é só um ponto turístico por si só, mas também tem diversas construções, travessas e pontos incríveis de se conhecer. Alguns passam despercebidos, outros chamam a atenção logo que você bate o olho, e um desses pontos é o MASP.

O Museu de Arte de São Paulo foi fundado em 1947 pelo empresário Assis Chateaubriand, sendo o primeiro museu moderno do país. Até 1968, ficava no centro da cidade, na Rua 7 de Abril, e depois foi transferido para a localização atual, sediada na Avenida Paulista. Eu sempre passei na frente do museu, mas acreditam que eu só havia entrado lá uma vez? Com as férias, decidi que era hora de mudar esse fato, então no dia 14 de janeiro, fui ao MASP com uma amiga minha.



Pra chegar lá, é só descer na Estação Trianon-Masp, da Linha Verde do Metrô e andar até o museu. Chegamos lá, e entramos logo na fila, que andou rápido. Pagamos a entrada, nos entregaram um folheto com as exposições de cada andar e subimos logo para a ver a primeira delas: Foto Cine Clube Bandeirante - Do arquivo à rede, uma exposição fotográfica maravilhosa! Mas a mostra que nós queríamos realmente ver estava no andar seguinte.

No segundo andar, fica o acervo em transformação. São 119 obras, entre pinturas e esculturas, expostos nos cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi. Ao retirar as obras da parede, o público passa a ficar mais familiarizado com elas e convidado a apreciar de sua maneira, sem um caminho ou roteiro preestabelecido - o que eu particularmente adorei! Assim que você entra no andar, se espanta com o tamanho do acervo: é enorme!











Lembro que quando eu era mais nova, jogava um jogo de tabuleiro chamado "Leilão de Arte", então, pra mim, foi meio surreal ver as obras que eu só conhecia por foto. E que obras, hein! Tinha pinturas de Rafael, Van Gogh, Portinari, Renoir, entre outros grandes artistas. É impossível não ficar fascinada pelo talento deles. É uma experiência de verdadeira imersão mesmo. Só estando lá pra ver e sentir.

Depois de vermos todo o acervo, fomos para os dois subsolos, mas não vimos todas as mostras, apenas a exposição das peças de vestuário produzidas para a Rhodia, criadas a partir da colaboração entre artistas e estilistas na década de 1960, que também era impecável. E assim fechamos o nosso dia nesse museu tão incrível!

O MASP fica na Avenida Paulista, nº 1578 e abre de terça à domingo, das 10h às 18h, ficando aberto até às 20h nas quintas-feiras. Os ingressos custam R$25,00 (inteira), mas não se preocupe: terça é de graça!
E esse foi o post de hoje, espero que tenham curtido! E aí: já foram no MASP? Se sim, o que acharam? Na cidade de vocês, tem um mega ponto turístico que vocês nunca pararam pra visitar? Aproveita o fim das férias pra mudar isso, hein!

2 comentários:

  1. Eu vou dia 20 de setembro! Vou pra São Paulo pra ir pela segunda vez na Bienal, e vou aproveitar pra passar no MASP. Nunca imaginei que tivesse a oportunidade de ir, tenho certeza que será uma experiência incrível. Suas fotos ficaram lindas, estou com ainda mais vontade de conhecer o lugar. E sorte minha, dia 20 é uma terça hahaha

    Beijos!
    www.meianoiteequinze.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que seu passeio tenha sido maravilhoso, Fer! <3

      Excluir