05/04/2015

Relatos de uma blogueira (quase) perdida

♥♡

E bem naquela semana em que eu tenho tudo separado pra começar a escrever bastante pro blog, eis que me aparece um monte de trabalho em grupo pra acabar com tudo.

Pois é, gente. Quem é aquela pessoa que aparece de mês em mês aqui, faz um resumo do que aconteceu, posta umas duas vezes, depois some, aí pede desculpas e repete o ciclo? Então, a blogueira que vos escreve fez isso. De novo. Não pensem que eu esqueci do blog, longe disso! Comentei demais com o pessoal do colégio novo sobre ele, e tô recebendo tanto apoio! Isso é muito importante pra mim!

Aliás, esse é o principal motivo da minha falta de posts aqui: o colégio técnico. Pra quem não sabe, eu estou cursando Multimídia junto com o Ensino Médio. É período integral, longe de casa, e eu dou o meu máximo pra me manter lá, afinal, não é só questão de passar de ano, tenho que manter minha bolsa lá. O último post, lá do começo de fevereiro, foi quando eu tinha acabado de entrar no Liceu, tava aquele clima de coisa nova, mil maravilhas não é? Aí eu fui tendo que me adaptar às horas restritas de sono, às lições trabalhosas e às matérias que eu nunca havia tido contato antes. Até aí, tudo bem. Agora junta com instruções pra mais de dez trabalhos em grupo, semana de provas, duas semanas só pra apresentação de todos os trabalhos - o que culminava em um trabalho fracassado e dois sábados indo pra outra parte da cidade só pra juntar todas as pesquisas - e a insegurança somada à falta de sono. Pois então: essa fui eu durante esses meses.

E confesso: meu emocional também tava uma pilha de cacos. Não que eu tenha vivenciado alguma coisa impactante, mas tudo aconteceu ao mesmo tempo, sabe? Algumas coisas que eu prefiro não citar, junto com a vivência em um colégio novo, a insegurança de não saber se vai conseguir passar e a saudade do ano passado. Sim. Eu, que falava tanto em querer mudar, no fim, não havia percebido que eu era plenamente feliz ano passado. Eu tinha todas as minhas amigas juntas, o clima em casa estava tranquilo, eu fui a shows, eu li tudo o que queria, eu me sentia confiante, eu sabia onde era o meu lugar. Agora, eu só quero chegar em casa pra dormir, mal abri um livro que eu queria, não sei mais do que eu sou capaz e todos os meus planos de fazer alguma coisa de diferente esse ano estão se desmanchando aos poucos. E na maior parte do tempo, eu lido com isso sozinha.

Eu nem estou escrevendo mais, acreditam? Parece que eu perdi a fé em mim mesma. Parece que eu voltei a existir, e não estou vivendo mais. Eu já não sou uma pessoa com muitas certezas, e aí a vida vem e derruba aquelas que eu já tinha. Mas, no fundo, eu sei que é só questão de adaptação. Aprender a nadar com a correnteza. Tirar o melhor de tudo que eu tô lidando. Me entender melhor, e tudo o que eu tô sentindo. Correr atrás do que eu quero, mesmo quando todos dizem o contrário. E é isso que eu quero com o blog. Por isso eu nem pensei em hiatus, porque só de pensar em deixar aqui com um aviso de que está parado e que eu não sei quando vou voltar, me dá um aperto. Esse espaço é uma parte minha. É algo que eu conquistei, e mesmo que pouca gente leia, eu não vou abrir mão.

Não quero encerrar esse texto com um pedido melancólico de desculpas ou mais uma promessa de que eu vou tentar manter aqui atualizado. Quero agradecer a todo mundo que me pergunta do blog, e que, de algum jeito, está me apoiando nessa minha nova etapa, e a todo mundo que me "cobra" pra voltar pra cá. Vocês são incríveis, e eu não quero (e nem vou) esconder algo que situe vocês no que tá acontecendo comigo. Afinal, o Aquela Malu fala, acima de tudo, sobre mudanças, não é mesmo? E essa é só mais uma das muitas que enfrento e enfrentarei ao longo do tempo. E espero que vocês possam estar ao meu lado. Porque o blog vai continuar aqui, aberto pra quem quiser!

Então, é isso. Até o próximo post!
Ah, e pra quem quer saber: eu tô amando o curso! É tudo tão legal! Conforme eu vou fazendo trabalhos mais práticos, eu vou compartilhando aqui! E tô sempre anotando ideias pra posts. o que eu mais quero é tempo pra colocá-las na tela, espero que entendam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário