23/01/2015

Resumo do Mês: Dezembro

• mine kate spade american-prep •

O painel do Blogger meio que ficou inativo durante todo o mês de Dezembro, mas isso não significa que nada de bom - ou ruim - tenha acontecido durante esse meu tempo offline. Na verdade, acho que dezembro compensou por todos aqueles meses que eu pedi por uma vida mais ~movimentada~. Durante todo esse mês, coisas super legais aconteceram, que merecem ser registradas, nem que seja tudo num post, hehe. Algumas delas foram bem simples, como Natal, Ano Novo e encontro de amigas do colégio, por isso não tenho nada registrado, mas tenho bastante história pra contar. Ficou curioso? Segue o post!


No dia 29 de novembro (é o finalzinho do mês anterior, mas vale, haha), minha mãe queria que eu relaxasse pra prova do colégio técnico, então ela resolveu me levar, junto com a minha irmã, pra assistir ao espetáculo O Rei Leão no Teatro Renault. Eu imaginava que ia ser bom, mas não que eu sairia de lá em prantos, depois de tanto me emocionar. Não sou dessas de externar o que eu sinto com uma música ou um filme, mas não consegui me conter com a peça. Chorei tanto em "O Ciclo da Vida" que achei que iria desidratar, haha! Uma experiência pra vida toda!

Aí, dezembro realmente chegou e eu já estava com a ideia de que iria passar esse mês inteiro em casa. Engano meu! No dia 06, minha irmã me acordou cedo dizendo que a amiga dela tinha ganhado ingressos pra Comic-Con Experience, e tinha dois sobrando! De começo, aquela preguiça de início de férias bateu, mas minha mãe me convenceu a levantar. Ainda bem, viu! O lugar era incrível! Pirei com os cosplays, amei os stands e o mais legal de tudo: conheci uma baita galera da internet! O Luba gravou um vídeo pra mim no meu celular, conversei com os Irmãos Piologo e pude agradecer ao Felipe Castanhari por ter criado um canal tão maravilhoso! Guardo esse dia com muito carinho <3



Com uma semana marcada por ansiedade pelo resultado do colégio técnico (que, graças a Deus, foi muito positivo!) e três colações de grau em lugares totalmente distintos, eu precisava me distrair de algum jeito. Foi aí que eu me lembrei do baile de formatura da minha amiga. Eu vivia na dúvida se eu iria ou não, mas tomei coragem, comprei meu vestido, e fui junto com outra amiga do colégio. Não me lembro de ter me divertido tanto! Dancei demais, conversei com muita gente e pude esquecer dos meus problemas por uma noite. Quero um ano com mais eventos assim, por favor!

E então, a última semana do ano veio com tudo. Sempre bate aquele arrependimento por coisas não feitas e palavras não ditas, e o medo do que pode vir a seguir me encobriu. Uma válvula de escape era necessária. A convite da minha tia, passei dois dias na praia, sem internet, sem os barulhos da cidade, só aquele clima gostoso do litoral. Pude relaxar e renovar as energias pra esse ano com um banho de mar maravilhoso (seguido de um corpo vermelho e torrado por não ter passado o protetor vezes o bastante). Voltei pra São Paulo pronta pra enfrentar o que viria a seguir.
Então é isso, gente! O post ficou quilométrico, mas espero que tenham gostado! E o que aconteceu de bom pra vocês no fim de 2014? Viajaram? Conheceram alguém legal? Foram pra um lugar diferente? Comentem, vou adorar saber! Ah, e se quiserem posts de resumo mensais, é só deixar aqui nos comentários!

11/01/2015

Riso frouxo


Levantei da cama. Como de costume, enxaguei o rosto com a água gelada da torneira. Ao levantar a cabeça, dei de cara com o espelho. Meu reflexo. Ali estava a minha projeção, pelo menos por fora. A cara lavada, as olheiras aparentes. Nada que eu não estivesse acostumada a ver. Mas eu precisava mudar algo. Talvez o cabelo preso, um batom rosa. Não. Em vez disso, apenas sorri. Um sorriso contagiante, de orelha a orelha, sincero. Lindo.

Entrei no quarto, e abri a janela. A luz do sol, ainda fraca, já entrava pelo meu quarto. Tirei tudo da minha frente que pudesse prejudicar meu campo de visão. Roupas largadas, cobertor embolado. Um lugar limpo me transmitia conforto.

Um banho quente e uma seleção de músicas animadas. Foi tudo o que eu precisei pra que eu me sentisse bem o suficiente e dançasse no quarto. A porta estava escancarada, como um convite aberto para qualquer um que quisesse entrar. Permiti-me sentir cada traço do meu corpo, mover-me com cada nota da canção que inundava o meu quarto de boas vibrações. Não pensei em como me achariam idiota se me vissem nesse estado, nem em como uma terça-feira geralmente não começa desse jeito. Estava leve, plena, solta. Estava tão eu.

Como qualquer boa playlist, encerrou no tempo perfeito. Então, vesti aquela saia longa maravilhosa que eu comprei de uma hippie simpática em uma dessas feiras que me fazem perder a noção do tempo. Normalmente, eu a deixaria no fundo do armário, com receio de ouvir - mais uma vez - aquele discurso monótono de "você não combina com esse tipo de roupa" ou "essa cor não te valoriza" e até mesmo "ficaria melhor em outra pessoa". Dane-se. Hoje, eu me sinto linda.

Saio de casa com o celular e o fone de ouvido devidamente guardados na bolsa, e com o dinheiro contado pra comprar aquele sonho fresquinho. Aceno para a velhinha do outro lado da rua, dou "bom dia" para o padeiro e sorrio com a menina simpática do caixa. Ao pôr os pés para fora da padaria, percebo que não tenho um rumo certo. Dou risada com isso.

Sabe, por muitas manhãs eu me permiti levar pelos bad days que eu enfrentava vez ou outra. Mas percebi que nunca é tarde pra ter um dia bom. Quem faz o dia ser o melhor de sua vida é única e exclusivamente você. Por isso, sorria, dance e aproveite a luz do sol que te convida pra mais um dia. Deixe-se levar por aquilo que te faz bem, pelo riso frouxo que fica lindo no seu rosto e esqueça tudo aquilo que pode dar errado. Torná-lo maravilhoso é sua escolha. Faça valer a pena.


05/01/2015

365



Terra para Maria Luísa. 2015 chamando.

E um novo ano se inicia. Sou uma pessoa que leva datas muito a sério - e isso é refletido na minha maneira de celebrá-las. O Ano Novo é certamente minha data favorita porque ele desperta em mim um sentimento que é espantado ao longo do ano por diversas vezes, seja preguiça, desgaste emocional ou bloqueios criativos: a motivação. Ter-me a disposição 365 dias para fazer da minha vida algo que eu me orgulhe acende uma luz que me faz acreditar que tudo vai ser diferente. Não porque os algarismos mudaram, porque virou-se o calendário. Mas sim porque eu quero que seja diferente. Isso não quer dizer que ele supere ou acabe com minhas expectativas, afinal, há sonhos e planos que não dependem apenas de mim para acontecer. Apenas significa que estou com um livro em branco, uma página sendo preenchida de cada vez, pronta para o que der e vier. O que me faz acreditar que isso será possível é justamente o meu ano de 2014. Muitas coisas boas aconteceram, outras nem tanto, mas aprendi e cresci muito nesse tempo, em aspectos que eu nem imaginava que podiam ser alcançados.

Concluí o nono ano no mesmo colégio em que aprendi a escrever. Aquele sentimento típico de fim de novembro, que acompanha o maior número de reclamações, resmungos e "eu-quero-sair-logo-daqui" que alguém é capaz de dizer não apareceu. A respiração profunda, típica do cansaço foi substituída por soluços baixos entre abraços de amigos. Pois é, estou deixando a minha turma depois de nove anos, com a certeza de que nosso típico encontro no pátio, depois de dois meses viajando, descansando ou simplesmente dormindo mais do que o necessário não acontecerá. Agora, uma nova etapa começa: estarei dando o meu primeiro passo no ensino médio, e o meu primeiro passo no mercado de trabalho. Como? Passei no curso técnico em quinto lugar! Daqui pouco tempo, estarei tendo minha primeira aula de muitas que me formarão uma técnica em Multimídia.

Aproximei-me de pessoas a quilômetros de distância, e desapeguei de pessoas com anos de história do meu lado. Não guardo mágoas, não estou com o coração pesado. Apenas levo comigo pessoas que realmente mudam meu dia com um sorriso, uma palavra ou uma mensagem aleatória no meio da madrugada.

Deixei o cabelo crescer. E cortei mais curto do que nunca. 25 cm de cabelo serão doados para alguém que precisa mais do que eu. Estou bem com o meu cabelo, meu tom de pele, o formato do meu corpo, o meu sorriso metálico (não por muito tempo!). Aprendi a me aceitar como pessoa. Não sou nada perfeita, mas sim única. Não há ninguém como eu no mundo - e nem como você, acredite! Por isso, vibro com minhas vitórias e aprendo com os meus erros. Não me cobro tanto, sorrio mais, estou leve. O tempo fica nublado vez ou outra, mas em vez de jogar a toalha logo no primeiro trovão, estou esperando. Respirando fundo, fazendo o possível para o tempo ruim passar. E se nada der certo, estou dançando na chuva. Procuro a luz do sol em cada dia assim. Nada é tão ruim que não tenha algo pra ser tirado como aprendizado. E tudo na vida passa. 

Não cumpri minha meta de filmes nem de livros. Mas dancei no baile de formatura até não sentir os pés. Sorri. Dei gargalhadas. Chorei. Chorei escondido, chorei com mãe, chorei com amiga. Escrevi. Completei textos. Deixei frases em aberto. Comprei roupas. Comprei livros. Comprei um celular. Conquistei amigas. Conquistei melhores amigas. Encontrei gente que admirava. Ouvi minhas músicas favoritas ao vivo. Fui a um festival de música. Fui a um festival de cores. Criei metas. Arquitetei sonhos. Caí. Pensei em desistir. Encontrei força em mim. Encontrei força em Deus. Agradeci.

Ballons. | via Tumblr


E hoje, dia 05 de janeiro, uma das minhas principais metas do ano passado completa um ano de existência. O blog que surgiu como um refúgio foi ora priorizado ora deixado de lado. Mas nunca desisti daqui. Agradeço por esse ano de comentários, visitas, indicações, realizações de sonhos. Posso não ter tudo registrado aqui, mas diversos momentos especiais encontram-se em forma de posts. Sou extremamente grata por estar conquistando meu espaço aqui e saber que tem gente que se identifica e torce pra que dê certo. O blog encontra-se parado, mas estou organizando meu tempo e traçando metas para o blog. Novos textos, novas fotos, talvez um novo layout. Tudo que contribua para que esse ano seja especial para o blog, especial pra mim e principalmente, especial pra vocês. Feliz 2015 e feliz aniversário, Aquela Malu <3
Espero que esse ano seja repleto de paz, amor, saúde e sucesso na vida de cada um de vocês! Corram atrás dos seus sonhos, não desistam, porque nada é conseguido sem muito trabalho duro! Um beijo, que 2015 seja o nosso ano!