30/06/2014

O dia em que descobri o significado de autoestima

Hiverune is amazing!
www
A palavra "autoestima" tornou-se meio assustadora de uns tempos pra cá, pelo menos pra mim. A segurança que aquela menininha de cabelo curto e dentes tortos carregava era, sem dúvida, maior do que aquela que a  menina de aparelho e cabelo comprido que vos escreve, carrega. Afinal, a única preocupação que você tem quando ainda está no Fundamental é quando você irá começar a escrever de caneta no seu caderno novinho, não é mesmo?

Ver que eu não tenho o mesmo comportamento ou aparência das meninas que são rodeadas de garotos, elogios e presentes era um desafio frequente. Eu mantinha uma fachada durona, mas por dentro, me martirizava aos poucos o motivo de não ser como elas. Por que elas não tinham espinhas, não duvidavam sobre suas capacidades e não se mostravam inseguras quando conversavam com alguém que gostavam?

Até que um dia, numa conversa com pessoas próximas, alguém vira pra mim e fala: "Você nunca teve problema de autoestima, né Malu?". Achei aquilo meio bizarro, já que eu me via como a pessoa com a pior autoestima do universo, mas quando virei pra responder isso, recebo como réplica: "Pois é, você nunca teve esse negócio de se preocupar com que os outros dizem. Acho super legal você cortar o cabelo curto porque gosta e usar essas roupas que nunca vi alguém da sua idade usar". E foi aí que eu me toquei: minha autoestima é muito mais do que aquilo que eu estava me limitando.

Passei tempos e tempos pensando que autoestima era só aquilo que eu ouvia as garotas reclamarem: ter a aparência perfeita e sentir que os outros gostam de você. Mas era raro alguém comentar sobre não ter medo de ser quem você é.

Posso não ser uma Beyoncé da vida, posso xingar o meu cabelo de vez em quando e posso falar besteira quando estou com muito sono, mas eu nunca me permiti mudar por alguém ou algum acontecimento que esteja na moda. Dias ruins todos nós temos, inclusive as pessoas mais "pra cima". O que nos difere é a capacidade de nos deixar dominar por esses momentos ruins. Aposto que alguma dessas garotas perfeitas também já notou que tinha alguma característica meio incomum. E adivinha: ela não deixou se abalar por isso.

No dicionário, a palavra autoestima significa "Característica de uma pessoa que valoriza a si mesma, dando-lhe a possibilidade de agir, pensar e exprimir opiniões de maneira confiante". E quer saber? Eu acho o máximo andar pela rua com uma saia longa comprada numa feira hippie, ler um livro de terror escrito por um espanhol e ir cantar todas as músicas do High School Musical e do Camp Rock sempre que eles passam na Disney. Valorizo cada detalhe que me faz ser quem eu sou, e não irei abrir mão de nada disso. E pode me chamar de maluca, viu? Eu e minha banda favorita agradecemos.
Yaaay, primeiro texto publicado no blog! Quero saber o que vocês acharam, se gostarem eu vou publicando mais conforme me surge inspiração!
Beijos,
Malu

14 comentários:

  1. Nossa adorei serio,parabéns vc escreveu de uma forma tão... "sua" que eu me apaixonei quero mais textos!
    já estou seguindo para poder acompanhar seu blog,parabéns seu cantinho é muito lindo :)

    cherrycharming2.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do seu texto. Continue escrevendo. E todo mundo já teve o seu dia ruim em que a autoestima estava muito longe. É algo normal. Isso acontece com todo mundo. Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  3. Eita! Lembro de mim à uns dois ou três anos atrás quando fiz esta mesma descoberta... Uma coisa boa: daqui pra frente você só vai progredir! :3
    Seu texto tá muito bom e eu espero que você continue escrevendo pras pessoas por que a melhor sensação que você pode ter é ouvir de alguém que o que você escreveu serviu pra alguma coisa, com o tempo você vai ver isso!
    Gostei da mensagem que você escolheu passar, muito bonito! bj

    tofalandoisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Belo texto! É como eu sempre digo: O importante é ser feliz. Independentemente da roupa que você usa, ou do seu cabelo, ou do que seja. Ser feliz sem se basear os outros. Fazer o que se gosta. Faça mais textos como esse, curti muito!

    Beijos! quatorzeoutonos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, é bem assim que acontece...

    Beijos, Quero Sonhar. (Tem post novo.)

    ResponderExcluir
  6. Oi, Malu! Que saudade de vir por aqui, estava com saudade da blogosfera toda, aliás. Eu concordo com você, autoestima é muito mais do que ficar feliz por todos gostarem do seu jeito de ser. Autoestima é estar bem com si mesma, independente do que qualquer outra pessoa vai achar desse jeitinho seu. Isso é muito importante ter. Nunca fui muito de acreditar na minha beleza e isso estava andando cada vez pior, mas agora estou olhando pra mim mesma com outros olhos.

    Um beijo, Fer
    www.meianoiteequinze.com.br

    ResponderExcluir
  7. Meu amor, se esse é seu primeiro texto publicado no blog, por favor, libere logo os outros! Primeiro que achei muito bom essa relação que você veio com coisas da sua vida, relacionando com o texto e colocando suas palavras, que de certa forma, me deixaram num conforto total ao ler o texto. A minha autoestima ela é bem abalada também, eu sou uma garota magra e isso sempre me fez sempre triste, tento mudar, mas nem sempre dá sabe? kkk Queria ter a confiança que você tem de querer sair na rua de saia longa, ler um livro de terror escrito em espanhol.. Enfim, li seu texto do inicio ao fim e todas as palavras me confortaram demais.

    Beijos, Brê
    http://saladadefrutasbr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Super amei o seu texto. Muito verdade o que você escreveu. Às vezes nós achamos que somos inseguras, mas não percebemos que só o fato de sermos nós mesmas nos torna com muito mais autoconfiança que as pessoas aparentemente confiantes, mas que não são elas mesmas por não terem coragem.
    http://bsaccani.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Amei seu texto, você escreve muito bem! Me identifiquei muito com tudo que você falou pois quando eu era da sua idade passava pelas mesmas coisas, pensava porque eu não era como as outras meninas, porque não tinha o corpo delas. Até hoje sofro um pouco ainda por causa do meu corpo, o famoso Padrão de Beleza exigido pelas pessoas, mas fui aprendendo que não podemos agradar à todos. Posso não ter aquele corpo violão que as meninas da minha idade tem, mas tenho um namorado e uma família que me amam do jeito que sou e me apoiam e Deus, que sempre me levanta quando caio.

    Blog: Café Com Babis (:

    ResponderExcluir
  10. Olá Malu, primeiramente obrigada por gostar das postagens sobre vilões, sugestoes são sempre bem vindas também, caso tenha alguma rs. Sabe autoestima é muito relativo não é mesmo, você tem que viver do jeito que acha melhor, porque você só tem uma vida para isso. E que bom que você percebeu que você não precisa ser igual as outras, basta ser você, depois que você sair do fundamental ou coisa e tal, você vai perceber que os que os outros pensam não afetará tanto você!

    ResponderExcluir
  11. Incrível! Sua reflexão também me fez sentir melhor comigo mesma =)

    ResponderExcluir
  12. Maluuuu, primeiro: sobre o comentário que cê deixou lá no blog: AMO Dire Straits, tipo, muitaço, e amo mais ainda encontrar alguém que curte também, me bja ❤️ hauhuhe

    Teu blog tá todo lindo, e seu texto tá muito legal; pensando agora, cheguei a conclusão que auto estima vem de dentro, tipo, aquela gordinha que usa legging, (e você inveja a auto confiança dela, heheh) Eu sou muito insegura principalmente, por causa do meu corpo, (sou bem bem magrinha :>) já fui muito mais, tento melhorar sempre, por que infelizmente, não sou o tipo de pessoa que não liga pra o quê os outros pensam, e essa é uma das coisas de que eu sinto falta em mim. MÃÃS, a gente tenta né c:

    beijão, malu!
    PS- eu adoro esses posts mais pessoais, se ninguém ler, eu lerei tudinho, heh

    ResponderExcluir
  13. "quando você irá começar a escrever de caneta no seu caderno novinho" KKKKKKKKKK VDD
    ok, agora sem brinks -
    MENINE, amei o texto! Sério! Eu tenho lutado muito com isso xD admito! Sou super assim, autoestima baixa, e já passei pela descoberta que tu relata no texto. Mas acredita que eu sempre me esqueço dela? E aí lá vou eu de novo, me martirizando até que alguém ou algo me faça relembrar! E foi isso que tu fez agora, mil obrigadas ♥ Além disso, amei a tua escrita em si. Hoje em dia tem tanto blog e texto com ideia boa - mas uma ortografia tão ruim... Sério, dá até um cansaço. Mas moça, você não tem nenhum errinho!
    *sem ofensas. é só que, hoje, de 10 textos que eu leio 9 têm erros. é.*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OWN, OBRIGADA DEBBE <3 Tu é uma fofa, já falei isso??
      E eu sei muito bem como é esse papo de ortografia... Chega até a doer, infelizmente! Acaba destruindo todo o texto, mesmo aqueles com uma ideia incrível <\3

      Excluir