14/04/2014

Pra guardar no ♥: Lollapalooza

Flowers in your hair
hipsta please
Meu Deus, gente, como eu sumi! Quase um mês sem postar! Peço imensas desculpas sobre isso! Atolei no colégio (tive prova no sábado, mimimi), então tô tomando cuidado pra não desandar logo no 1º semestre! Além disso, muita coisa legal aconteceu nesse tempo, e uma delas é o assunto desse post!
Sabe aquela sensação que aparece depois de ter realizado algo que parecia impossível na sua cabeça? Pois bem, é assim que eu me senti durante toda a última semana. O motivo do choque? Lollapalooza. Sim! Eu pude ir no primeiro dia do festival, e foi uma das coisas mais malucas da minha vida, haha! Se preparem, porque o post vai ser longo!

Eu tava louquinha pra ir no Lolla desde que anunciaram as atrações e eu vi que conhecia muita banda! Insisti pros meus pais me levarem, mas cada hora era um problema que aparecia, então eu fui desanimando cada vez mais. O que me consolou um pouquinho foi saber que eu vou no show do Fall Out Boy dia 21 de maio, mas eu ainda pensava no festival, vez ou outra. E foi quando eu soube, um dia antes do Lolla, que minha amiga estava com um ingresso sobrando e poderia me levar! Imaginem meu estado depois disso!

lollapalooza

No dia 05, saímos 13h30 e conseguimos chegar lá só umas 16h. Senti um bolo no estômago assim que fui pra fila, para entrar no autódromo. Emoção. Medo. Surpresa. Ver todos aqueles hipsters, gente com camisetas maravilhosas com estampas de banda, coroas de flores e blusas xadrez amarradas na cintura. Tudo era meio surreal. Nada tirava meu sorriso do rosto. Não levei a câmera e mal mexi no celular porque queria aproveitar ao máximo tudo aquilo. Minha amiga tirou muuuuitas fotos, mas eu ainda não tive a oportunidade de pegá-las. O ingresso já está no meu mural.

Bom, eu cheguei no fim do show do Julian, e como eu não fazia questão de vê-lo (se fosse The Strokes, a história seria outra...), fui direto para o Imagine Dragons. Pontualmente, eles apareceram no palco. Eu não conseguia pensar em mais nada assim que a primeira música começou. Cantei It's Time como louca, mas nada superou a emoção que foi fazer parte do coro que cantou Radioactive.


Depois disso, tive 10 minutos pra sair de um extremo e ir ao outro, pro palco da Lorde. A correria me rendeu um óculos quebrado e arranhões no joelho, depois de cair de um pequeno barranco que tive de descer, mas faz parte, haha! A cantora é incrivelmente boa ao vivo, e mesmo conhecendo três ou quatro músicas, saí de lá com uma única frase na cabeça: "Por que eu nunca tinha ouvido o álbum inteiro dela mesmo?".


A hora pra comer foi bem caótica, mas consegui comprar um crepe de presunto e queijo (não sei se era por causa da fome, mas estava maravilhoso!), e aí fui pro palco do Muse. Que show foi aquele! Foi o show que eu fiquei mais próxima do palco, e deu muita dó de ter que ir embora mais cedo. Mas no momento em que eu estava saindo, começou a tocar Madness. Como eu amo essa música! Só de ouvi-la ao vivo, minha noite fechou com chave de ouro. 


Voltei morta, de estômago vazio, com os pés acabados, as pernas doendo, mas com um sorriso de orelha a orelha, e uma lembrança que irá ficar guardada por muito tempo!
E vocês, gente? Curtiram o post? Foram no festival, ou acompanharam pela TV mesmo? Qual foi o melhor show na opinião de vocês? Comentem!
Beijos,
Malu